17 de maio de 2011

RENÚNCIA ( Neimar de Barros)



Eu queria uma vida assim com você,
Sem relógio e sem dedo em riste,
Sem lei e sem sociedade,
Sem satisfação e sem chau!

Eu queria uma vida assim com você,
Mas, felizmente, meu querer não é tudo
E meu poder é limitado.
Felizmente, minha palavra se esvai
E este papel se amarela. 
Felizmente porque o bom é a espera,
A incerteza e o talvez são molas propulsoras,
Porque senão a alegria não teria razão
E o chegar não teria partida.

Eu queria uma vida assim com você,
Sem lenço e sem documento,
Mas, o bacana é o adeus, é a volta,
É o riso depois do choro,
É o hoje sofrido e o amanhã exultante.
O bacana é o crescente, a renúncia,
A noite mal dormida, a consciência,
O bacana é a luta,
É saber que existe o perdão.
É a dúvida do "não quero", mas " quero"!

Eu queria uma vida assim com você,
Mas dou graças por não ter,
Porque só assim posso escrever tudo isto,
Só assim eu posso medir-me,
Posso certificar a limitação humana.
Só assim eu sei que nada sou,
Que vivo capengando,
Carregando o que dá
E caindo com o que não dá.
Só assim eu sei o quanto lhe quero,
Quanto posso, mas o quanto não devo !

Um comentário:

COISAS DE LUCI disse...

Ola Amiga, vc escolhe muito bem o que posta. Gosto muito viu. Beijinhos e obrigado pela visitinha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...