21 de julho de 2011

POEMA - ( Lya Luft )



Já não procuro a palavra exata que me pudesse explicar:
Ando pelos contornos onde todos
os significados são sutis, são mortais.

Não busco prender o momento belo:
Quero vivê-lo sempre mais com a intensidade que exige a vida,
Com o desgarramento do salto e da fulguração.

E me corto ao meio... e me solto de mim... duplo coração:
                                     
                                              a que vive,
                                 a que narra,
                      a que se debate,

                                              e a que voa... na loucura que redime da lucidez...

2 comentários:

Elisama disse...

Obrigada pelo carinho, seja bem-vinda no meu blog ^^
LINDO SEU BLOG,PARABÉNS!
Já estou te seguindo
Beijos

Ciccia disse...

Tanti complimenti! Ti seguo da Roma!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...