12 de agosto de 2011

AMADO, AMANTE, AMIGO ( Sylvia Cohin )




Ah, Meu Amado eu te agradeço tanto
Esse aconchego pleno de eloquência,
Toda a beleza de tu'alma a essência,
De mim o riso, a confiança, o encanto !


Ah, Meu Amado e tão Ardente Amante!
Perco-me inteira nesse paraíso,
porto seguro, chão por onde piso
Tu és o norte para mim, errante !


Não fosses Meu Amor inebriante,
privar-me dele, o meu maior castigo.
Inda que longe  sei-te assim constante!


O teu Abraço terno é firme abrigo.
Não fosses meu amado acompanhante,
Inda seria Meu Eterno Amor Amigo !



6 comentários:

Aclim disse...

Lindo

Abraço

@ Escritora disse...

Olá!
Adorei o poema e a visita,
já estou por aqui!

Abçs

Artes e escritas disse...

Seja feliz com o seu amor como está no seu poema. Um abraço, Yayá.

Elisa T. Campos disse...

Teu espaço é muito alegre e iluminado
com lindos poemas .Vou ler página por página. Obrigada por compartilhar.
bjs

Dilmar Gomes disse...

Amiga Lecy, amei o soneto. Acho que nunca fiz um soneto, entretanto, gosto muito de ler sonetos. Este está o máximo.
Estou encantado com o teu blog. Aqui estão os meus amados poetas. Mario Quintana, Fernando Pessoa, Neruda, Tagore; esses eu vi no primeiro olhar, espero que tu gostes também de Jorge Luis Borges... porque Quintana, Pessoa e Borges estão no topo da minha idolatria. Se tu deres uma olhadinha nos meus posts de julho, verás o poema que eu fiz para o Mario no dia do aniversário dele.
Um grande abraço. Sei que voltarei sempre aqui. Desejo-te uma linda semana.

Caminhante disse...

Muito bonito. Gostei muito deste poema.
Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...