13 de setembro de 2011

AO CORAÇÃO QUE SOFRE (Olavo Bilac )




Ao coração que sofre, separado
do teu, no exílio em que a chorar me vejo;
Não basta o afeto simples e sagrado
Com que das desventuras me protejo.


Não me basta saber que sou Amado,
Nem só desejo o teu amor: desejo
ter nos braços teu corpo delicado,
Ter na boca a doçura de teu beijo.


E as justas ambições que me consomem,
não me envergonham: pois maior baixeza
não há, que a terra  pelo céu trocar.


E mais eleva o coração de um homem,
Ser de homem sempre e, na maior pureza,
Ficar na terra e humanamente AMAR !



8 comentários:

Luna Sanchez disse...

Gostei de adoçar meu olhar com esse poema tão bonito. Vou pra cama mais feliz, agora.

;)

Um beijo.

Arnoldo Pimentel disse...

Muito lindo esse poema, parabéns pela postagem.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Lecy'ns, belo poema do príncipe dos poetas.
Um grande abraço. Tenhas uma linda tarde.

Emilio Manuel disse...

Amiga Lecy'ns, coo nuevo seguidor tuyo y a pesar de mis carencia para seguiros en vuestro idioma, intentaré hacer esfuerzos para comentaros mis impresiones.

Un abrazo.

Estrella Altair disse...

Hola Lecy..muito obrigada pela tua visitinha no meu blog..

fiquei cá por que gostei muito da tua selecao de poemas...

Pessoa é especiais.....

Tuas sao giras...

Um abraco

* Verinha * disse...

Que lindo esse poema Lecy'ns!.. Uma maravilhosa escolha!

Um beijo em seu coração..
Verinha

Luís Coelho disse...

Um soneto perfeito.
Fez uma boa escolha, assim como são bons esses desejos.

José disse...

Amar mais é o que todo o mundo precisa, me parece que a humanidade se está desumanizando, e estamos vendo as consequências disso em cada dia que passa.
Belo soneto, e obrigada por ter aparecido no meu canto, que ficou mais acochegadinho com a sua presença.

Um beijo,
José.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...