COMPARTILHANDO COM AMIGOS

26 de setembro de 2011

O MENINO QUE CARREGAVA ÁGUA NA PENEIRA ( Manoel de Barros)





Tenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino
que carregava água na peneira.

A mãe disse que carregar água na peneira
era o mesmo que roubar um vento e 
sair correndo com ele para mostrar aos irmãos.

A mãe disse que era o mesmo 
que catar espinhos na água.
O mesmo que criar peixes no bolso.

O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces 
de uma casa sobre orvalhos.

A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio, do que do cheio.
Falava que vazios são maiores e até infinitos.

Com o tempo aquele menino
que era cismado e esquisito,
porque gostava de carregar água na peneira.

Com o tempo descobriu que
escrever seria o mesmo 
que carregar água na peneira.

No escrever o menino viu
que era capaz de ser noviça,
monge ou mendigo ao mesmo tempo.

O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou  a fazer peraltagens.

Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.
O menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor.

A mãe reparava o menino com ternura.
A mãe falou: Meu filho você vai ser poeta!
Você vai carregar  água na peneira a vida toda.

Você vai encher os vazios
com as suas peraltagens,
e algumas pessoas vão te amar por seus despropósitos!

9 comentários:

Luna Sanchez disse...

Ah, que delícia de amor bem-vindo esse!

Adoro esse texto, foi muito bom lê-lo de novo.

Beijos, querida.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Lecy'ns, bom trabalho de divulgação deste que é considerado o maior poeta brasileiro vivo. Realmente, Manoel de Barros é demais!
Um grande abraço. Tenhas um lindo dia.

Joana disse...

Eu não conhecia esse texto, arrepeiei. Amei esse menino. Que bom ter quem divide coisas lindas. Bjs
Joana

blog da Paraguassu disse...

Lindo, Lecy's,
Manoel de Barros é tudo de bom e bonito. Este poema é maravilhoso e de uma suntuosidade de pensamento e de uma simplicidade de palavras muito grandes. Amei tua postagem, amiga.
Um super beijo.
Maria Paraguassu.

ONG ALERTA disse...

Fizeste uma maravilhosa escolha, beijo Lisette.

Geraldo Mendes disse...

Oi, aqui é o GMendes do glob "Há de haver lugar" ainda sou novo nesse incrível universo dos blobs, por isso estou aqui para lhe agradecer pelo carinho e que continuemos compartilhando palavras, poemas e poetas...
Bjo bom!!!

Ana Ribeiro disse...

Obrigada pela visita. Seguindo...

Elisa T. Campos disse...

Manoel de Barros
bonito e instigante no que escreve.

Também gosto deste:
No aeroporto o menino perguntou:
- E se o avião tropicar num passarinho?
O pai ficou torto e não respondeu.
O menino perguntou de novo:
- E se o avião tropicar num passarinho triste?
A mãe teve ternuras e pensou:
Será que os absurdos não são as maiores virtudes da poesia?
Será que os despropósitos não são mais carregados de poesia do que o bom senso?
Ao sair do sufoco a pai refletiu:
Com certeza, a liberdade e a poesia a gente aprende com as crianças.
E ficou sendo.

Adoro o seu espaço porque fazes reviver escritas de poetas e escritores que gosto.

beijos

Glória Maria - Fadinha disse...

Bom dia querida, Manoel de Barros encanta. É bom demais. Estou seguindo seus blogs. Bom domingo. Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...