5 de setembro de 2011

UM BEIJO ( Olavo Bilac )




Foste o beijo melhor da minha vida,
ou talvez o pior... glória e tormento,
Contigo à luz subi do firmamento,
Contigo fui pela infernal descida !

Morreste, e o meu desejo não te olvida:
queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
E do teu gosto amargo me alimento,
E rolo-te na boca mal ferida.

Beijo extremo, meu premio e meu castigo,
Batismo e extrema unção, naquele instante
por que, feliz, eu não morri contigo ?

Sinto-te no ardor, e o crepitar te escuto,
Beijo Divino ! E anseio, delirante,
Na perpétua saudade de um minuto.

5 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amiga Lecy'ns, os grandes poetas clássicos adoravam os sonetos. E Olavo Bilac, nosso grande representante parnasiano, não era diferente.
Um grande abraço. Tenhas uma linda semana.

Luna Sanchez disse...

É...Eu não quero outro, só AQUELE.

Tem base isso?

Rs

Beijo.

Juan Antonio Torron Castro disse...

Bonito escrito, al igual que tambien bonitos labios.

Saludos.

Aclim disse...

Passei para um abraço

Luks Vieira disse...

Perdi o folego...kkk. Lindo!!!
Att.,
Luks

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...