25 de abril de 2012

A DANÇA ( Pablo Neruda )




Não te amo como se fosse rosa de sal,
Topázio ou flecha de cravos que propagam o fogo:
Te Amo secretamente, entre a sombra e a alma.



Te Amo como a planta que não floresce
E leva dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo,
O apertado aroma que ascender da terra.



Te Amo sem saber como, nem quando, nem onde,
Te Amo diretamente sem problemas nem orgulho:
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira...




Se não assim deste modo em que não sou nem és
Tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha
Tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.



3 comentários:

Jéssica do Vale disse...

Magnífico.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Lecins, bonita homenagem ao grande Pablo Neruda.
Um abração.

Elisa T. Campos disse...

Lecy'ns

Um amor que parece escapar das mãos mas, muito lindo.
Amo Pablo Neruda

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...