29 de fevereiro de 2012

A SÓS ( J.G.de Araújo Jorge )





A sós...
Como duas gaivotas
Na solidão do céu,
Em pleno mar,
Sonhando no ar...



A sós...
Como duas mãos quando se procuram
e se encontram,
Sem voz...
Como eu e tu,
Quando somos nós
A sós...


22 de fevereiro de 2012

O SORRISO ( Eugenio de Andrade )








Creio que foi o sorriso...

O sorriso foi quem abriu a porta,

Era um sorriso com muita luz,

Lá dentro, apetecia

entrar nele, tirar a roupa,

Ficar nu dentro daquele sorriso...

Correr,  navegar,  morrer naquele sorriso !



14 de fevereiro de 2012

NAS MINHAS MÃOS ( J.G. de Araujo Jorge )




Agora compreendo que minhas mãos

Foram modeladas para conter-te.

Trazes duas taças cheias e macias

Que elas sustentam trêmulas,

e erguem aos meus lábios

sedentos de ambrosias..

Elas te servem à minha ansiedade

E aos meus desejos,

como um vinho de doçura e delícias

de indescritível sabor,

Um vinho para deuses, que meus lábios profanos vão sorvendo

Entre beijos e carícias

De  Amor .....



3 de fevereiro de 2012

LITANIA ( Fernando Sabino )



O teu rosto inclinado pelo vento...
A feroz brancura dos teus dentes,
As mãos,  de certo modo, irresponsáveis...
E contudo sombrias, e contudo transparentes.


O triunfo cruel das tuas pernas,
Colunas em repouso se anoitece.
O peito raso, claro, feito de água,
A boca sossegada  onde apetece...




Navegar ou cantar , ou simplesmente ser
A cor d'um fruto, ou peso d'uma flor,
As palavras mordendo a solidão,
Atravessadas de alegria e de terror,
São a grande razão... são a única razão...







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...