27 de maio de 2012

CANÇÃO DA FALSA ADORMECIDA ( Lya Luft )



Se te pareço ausente, não creias:
Hora a hora o meu amor agarra-se aos teus braços,
Hora a hora o meu desejo revolve estes escombros
E escorrem dos meus olhos mais promessas.



Não acredites neste  breve  sono;
Não dês valor maior ao meu silêncio;
E se leres recados numa folha branca,
Não creias também: é preciso encostar
Teus lábios em meus lábios para ouvir.



Nem acredites se pensas que te falo:
Palavras...
São o meu jeito mais secreto de calar..

11 de maio de 2012

DESEJO INDOMÁVEL ( Rabindranath Tagore )




 Rabindranath  Tagore, in "O Coração da Primavera" 
Tradução de Manuel Simões




Como corre a gazela,
Pela sombra dos bosques,
Enlouquecida pelo próprio perfume,
Assim, como eu, enlouquecido,
Nesta noite do coração de Maio,
Aquecida pela brisa do sul.


Perdi o caminho,
E erro ao acaso.
Quero o que não tenho,
E tenho o que não quero.


A imagem do meu próprio desejo,
Sai do meu coração
e, dançando diante de mim,
cintila uma e outra vez,
subitamente..
   

Quero agarrá-la, mas escapa-se..
E,  já longe,  chama-me outra vez
do atalho..
Quero o que não tenho,
E tenho o que não quero....



3 de maio de 2012

AS DUAS FACES ( J.G.de Araujo Jorge )




Quando te aperto contra mim,
Quando te beijo,
Percebo que este Amor é assim..
Como uma mistura
de ternura e desejo,
Que não tem fim...


Às vezes, tenho vontade de tomar-te entre as mãos..
Com a humildade e a pureza de um crente..
a desfiar um terço..
Tenho vontade de te embalar docemente,
com esse cuidado de alguém que embalança
Num berço
Uma criança....


E logo após, ímpetos de te Amar..
De te querer e beijar..
Com volúpias de fogo
e carícias de chama..
Como desesperadamente a gente quer
e beija..
uma mulher 
que se ama,
e se deseja..


Mistura
de ternura e desejo..
de mansa ternura,
E desejo violento..
Mistura
de morno carinho
e voluptuoso calor...
Às vezes te quero como uma criança..
Outras vezes, como um louco,
um doente de Amor !



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...