15 de junho de 2013

SAUDADES ( António Mendes Cardoso )





Na espuma verde do mar
Desenharei o teu nome..



Em cada areia da praia,
Em cada pólen da flor,
Em cada gota do orvalho,
O teu nome deixarei gravado...



No protesto calado
De cada homem ultrajado,
Em cada insulto,
Em cada folha caída,
Em cada boca faminta,
Hei de escrever o teu nome..



Nos seios férteis das virgens,
Nos sorrisos perenes das mães,
Nos dedos dos namorados,
No embrião da semente,
Na luz irreal das estrelas,
Nos limites do tempo..

Hei de uma esperança semear...


10 comentários:

YoSueño disse...

Un hermoso poema, que deja huella allí por donde va,que tengas un feliz domingo.Un ABRAZO

Ivone disse...

Lindo,ah, O amor, tudo por amor!
Abraços e tenhas um lindo domingo!

martinealison disse...

Que de jolis mots... Je ne peux qu'apprécier.

Gros bisous à vous et bonne fête à tous les papas.

Irmãos de luz disse...

Olá querida irmã!
Gostei do seu "post" e mais ainda da última frase."Hei de uma esperança semear..."
Agradeço as suas palavras e sobre a felicidade,bem, nem tudo o que o homem quer oferece felicidade, principalmente no materialismo!
:) beijo na sua alma.

ॐ Shirley ॐ disse...

Muito bonito, Lecy. Um beijo e muita paz!

Cadinho RoCo disse...

Sem esperança não dá pra sobreviver.
Cadinho RoCo

Carlos Rímolo disse...


Minha querida amiga e poetisa Lecy, mais uma Vez venho lhe agradecer o carinho que tem Tido comigo e meus trabalhos. Sua presença Me honra muito. Perdoa-me a demora na
Visita ao seu espaço, mas tenho tido o Meu tempo muito corrido, mas estou Tentando equacionar isto. Passando para, Além de deleitar-me com seus belos textos Poéticos (Adorei o poema postado, muito lindo, meus parabéns) deixar o meu abraço e carinho.
Um fim de semana maravilhoso para você!
Beijos de luz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 20/06/2013

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”

Tito disse...

Oi!
Belo post, poema muito bonito!
Parabéns pelo blog!

fernando disse...

Um Clássico escrito na Língua Portuguesa.
É duma sensibilidade pungente até às lágrimas, impossível de descrever.
Uma imensa Saudade de um “Homem Ultrajado”. Que deixou ou vai deixar a sua terra natal.
Um Poema compacto, conciso. O ritmo, na Verdade das palavras, bem empregadas. O Autor domina excelentemente a Língua Portuguesa.

Resumindo um Clássico!

João Fernando Cardoso
(Que eu saiba. Não somos Parentes)

PS

O poema, não é uma declaração de Amor. Como quase todos os Comentadores atribuem.

PAULO TAMBURRO. disse...

Olá Lecy'ns ,

Sou seu mais novo seguidor.

E veja que excelente: Chego agora e já encontro este poema excelente do mestre J.G.de Araujo Jorge.

Nem merecia.

Voltarei sempre, tenha a mais absoluta certeza!

Um abração carioca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...