17 de julho de 2013

O TEMPO SECA O AMOR ( Cecília Meireles )






O tempo seca a beleza,
Seca o Amor, seca as palavras...
Deixa tudo solto, leve,
desunido para sempre..
Como as areias nas águas...


O tempo seca a saudade,
seca as lembranças e as lágrimas..
Deixa algum retrato, apenas,
vagando seco e vazio..
Como estas conchas das  praias...


O tempo seca o desejo
e suas velhas batalhas...
Seca o frágil  arabesco,
vestígio do musgo humano...
Na densa turfa mortuária...


Esperarei pelo tempo
com suas conquistas áridas..
Esperarei que te seque,
Não na terra, Amor Perfeito...
Num tempo depois das almas...


6 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Parabéns pela postagem de tão belo poema.

YoSueño disse...

Hermosa poesía, triste por el musgo de la batalla.Un ABRAZO

Só pra você disse...

OLÁ,

Amo demais esse poema, sou fã dessa poeta, parabéns pela postagem.

Abraços

Auxiliadora RS

willelmus omnia vincit disse...

boa noite, belo poema, belas palavras.

Evanir disse...


De aquele abraço apertado nesse Dia Dos Pais ,
Que espera você na última estação .
Caso seu pai não esteja a sua espera
muitos pais estão a espera dos filhos.
De aquele abraço com um largo sorriso
o importante é saber , que nesse Domingo
esteja feliz seja como filha , filho
ou pai.
Um abraço e um beijo carinhoso.
Que seja eterna nossa amizade.
Caso gostar na postagem
deixei um mimo para você.
Evanir S Garcia.

Em Casa disse...

Lindo poema!!Adorei!

Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...