16 de agosto de 2013

SONETO DE AMOR XI ( Pablo Neruda )





Tenho fome da tua boca.. da tua voz..de teus cabelos..
E pelas ruas vou... sem comer... calado...
Não me sustenta o pão...a aurora me desequilibra...
Busco no dia o som límpido dos teus pés...


Estou faminto de teu riso resvalado..
Das tuas mãos cor de furioso celeiro,
Tenho fome da pálida pedra das tuas unhas,
Quero comer a tua pele como uma intacta amêndoa...


Quero comer o raio queimado em tua beleza,
O nariz soberano  do rosto altivo...
Quero comer a sombra fugaz de tuas pestanas..


E faminto venho e vou olfateando o crepúsculo..
À tua procura... buscando teu coração ardente...
Como um puma na solidão de Quitratúe....


6 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Grande Neruda, artesão da palavras.
Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana, amiga Lecins

ॐ Shirley ॐ disse...

Neruda e palavras fortes de amor. Muito bonito, Lecy'ns. Beijos e paz!!!

Nequéren Reis disse...

Olá!!!, Deus te abençoe, amiga amei os poemas,o seu blog é ótimo sucesso, já estou te seguindo, Aguardando Retribuição.
Canal Youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

Só pra você disse...

Olá,

Lindo, lindo...

Bjs

Auxiliadora RS

Laura Santos disse...

Neruda é realmente um dos grandes poetas do amor. Um dos meus preferidos.
xx

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pablo Neruda gosto muito.Tenho
alguns livros dele.Cecília Meireles
também gosto bastante.Amiga não sei
se somos amigas no Facebook.A
minha página lá é Marques Irene
vou ver se não formos envio-lhe
um convite.
Beijinhos
Irene Alves

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...