31 de maio de 2011

POETAS ( Florbela Espanca)



Ai as almas dos poetas
não as entende ninguém,
são almas de violetas
que são poetas também.

Andam perdidas na vida,
como as estrelas no ar;
Sentem o vento gemer
Ouvem as rosas chorar!

Só quem embala no peito
Dores amargas e secretas,
é que em  noites de luar
pode entender o poetas.

E eu que arrasto amarguras
que nunca arrastou ninguém
tenho alma pra sentir
a dos poetas também !

Um comentário:

Flor de Maio disse...

Oi Lecy´ns,
Que linda poesia!
Bjs :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...